DARUMA

O BONECO DOS DESEJOS DOS JAPONESES

O boneco Daruma é um dos mais importantes símbolos japoneses, sendo considerado um amuleto, símbolo de sorte e perseverança.

Na cultura oriental o boneco Daruma é uma espécie de amuleto ou talismã da sorte. Deve-se pintar um olho com canetinha e fazer um desejo, ao se realizar pinte o outro olho. 

Vale lembrar que é um excelente presente, muito auspicioso.

Daruma é uma palavra variante da palavra Dharma significa em sânscrito o caminho da verdade suprema.

Ele faz referência à Bodhidharma (também se escreve Bodidarma), um monge indiano nascido em 483 d.C. conhecido por ser o fundador do Zen Budismo na China.

Uma curiosidade importante é que a palavra Dharma significa em sânscrito o caminho para a verdade suprema.

Além de serem usados na decoração, os bonecos Daruma também são oferecidos a quem deseja fazer um pedido ou servem de brinquedos para as crianças.

Eles são, para os entusiastas da cultura oriental, uma espécie de amuleto e talismã.

Características do Boneco Daruma

Oco, arredondado e sem braços nem pernas, o formato do boneco faz referência à silhueta do monge que teria ficado meditando sentado com os braços e pernas encolhidos e paralisados dentro do manto. Tal posição, anos a fio, fez com que os membros atrofiarem.

A posição arredondada permite que o boneco nunca tombe e está relacionada ao conceito da paciência e da perseverança e ao provérbio japonês:

“Caia 7 vezes, levante-se 8”.

Cor do Boneco Daruma

Os bonecos Daruma são sempre vermelhos porque fazem referência ao manto de um sacerdote.

A cor também está relacionada à sorte e é reconhecida por afastar o mau olhado.

Olhos do Boneco Daruma

Vale sublinhar que os olhos do boneco Daruma não têm pupilas, nem cílios. A história conta que Bodhidharma permaneceu durante nove anos sem se mover ou fechar os olhos dentro de uma caverna.

Para não cair no sono, ele teria cortado (ou arrancado, não se sabe ao certo) as suas próprias pálpebras, por isso, o boneco não as tem. Por esse motivo, ele é símbolo de persistência e perseverança.

Em versões mais detalhadas, as sobrancelhas do boneco Daruma representam as aves, e a barba estaria relacionada à casca da tartaruga.

A tradição do Daruma

Reza a lenda que o boneco Daruma é vendido sem os olhos pintados. Quem recebe pode fazer um pedido e pintar um dos olhos com tinta preta, quando alcança a graça, o dono do boneco Daruma deve pintar o outro olho do boneco.

Os olhos esquerdos são pintados enquanto se faz um desejo, e os olhos direitos são pintados quando o desejo é concedido.

É importante que o boneco seja recebido de presente e jamais comprado diretamente pela pessoa que deseja fazer o pedido.

Há quem escreva o desejo no verso do boneco, no lugar onde estaria situado o coração.

O hábito é deixar o boneco visível para que a pessoa se lembre sempre do pedido que fez e corra atrás do seu desejo.

Quando o pedido é realizado, após a pintura do segundo olho, costuma-se queimar o Daruma. Ou devolve-lo à pessoa que te presenteou como forma de transmitir gratidão.

A produção do boneco Daruma

Desde o século XVII a cidade de Takasaki (na província de Gunma) é a maior produtora de bonecos Daruma do país.

A região, formada por agricultores, tem até um templo dedicado ao monge.

No templo Shorinzan Daruma, situado em Takasaki, há um museu exclusivamente dedicado aos bonecos:

Todos os bonecos Daruma são feitos artesanalmente, a mão, um a um.

Os moradores de Takasai eram originalmente, na sua maioria, agricultores e viam no boneco uma espécie de amuleto para se alcançar as boas colheitas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *